segunda-feira, julho 15
Home>>Rússia>>Inteligência ucraniana alerta peregrinos judeus para possíveis ataques da Rússia
RússiaUcrânia

Inteligência ucraniana alerta peregrinos judeus para possíveis ataques da Rússia

Cerca de 11.000 judeus hassidim ucranianos devem visitar o túmulo do Rabino Nachman de Breslov, na cidade de Uman, neste dia de Rosh Hashanah do ano 5784, ou seja, no Ano Novo Judaico, que começa no entardecer desta sexta-feira, 15 de setembro, e vai até o final da tarde de domingo.

As autoridades estão alertas, pois está em curso uma série de boatos dando conta de que esses judeus serão atacados por artilharias ucranianas.

Os boatos fazem parte de uma suposta conspiração contra peregrinos judeus, numa operação de “false flag”, onde forças russas atacariam os judeus e culpariam a Ucrânia pelo ataque.

A inteligência ucraniana emitiu um forte alerta sobre um potencial ataque russo à cidade de Uman, onde muitos judeus visitam durante esta época o túmulo do rabino.

Nachman de Breslov, também conhecido como Rabi Nachman de Breslov, nasceu na cidade de Medzhybizh, em 4 de abril de 1772, e morreu na cidade de Uman, em 16 de outubro de 1810. As duas cidades ficam na Ucrânia.

Nachman foi o fundador do Movimento Hassidismo de Brastlav, e ao morrer, pediu que os seus seguidores visitassem o seu túmulo no dia de Rosh Hashanah, ato que passou a ser feito desde 1811, um ano após a morte do rabino.

Durante o regime comunista da União Soviética, a peregrinação foi proibida pelas autoridades, sendo retomada em 1989, após a queda do Muro de Berlim e o desmantelamento da União Soviética.

As preocupações surgiram depois que fontes da inteligência em Kiev observaram que a Rússia começou a disseminar desinformação sobre supostos planos ucranianos para prejudicar os peregrinos hassidim que visitarão o túmulo de Nachman durante Rosh Hashanah.

O Centro de Combate à Desinformação em Kiev emitiu diretrizes afirmando que os meios de comunicação oficiais russos começaram a publicar relatórios acusando a Ucrânia de planejar prejudicar os peregrinos para “culpar a Rússia”. As autoridades ucranianas suspeitam que estes relatórios possam ser um precursor de uma operação russa de “false flag”.

“O Centro de Combate à Desinformação exorta o público a não cair em manipulações estrangeiras, a prestar atenção aos avisos de ataques aéreos, a seguir os regulamentos de segurança e a confiar apenas em fontes verificadas e confiáveis”, diz o anúncio ucraniano.

Prevê-se que 11.000 judeus hassidim visitarão o túmulo do Rebe Nachman na cidade de Uman neste Rosh Hashanah.

ANDS | ISRAEL HAYOM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *